top of page

Bioimpressão de próteses mamárias

Seria a Bioimpressão 3D a tecnologia capaz de biofabricar próteses mamárias mais naturais, sem rejeição e adaptáveis ao corpo humano?


Essa é a pergunta que a startup francesa Healshape está tentando responder. Fundada em 2020 e com sede em Lyon, a empresa tem a missão de desenvolver implantes mamários para mulheres que realizaram mastectomia, utilizando para isso a Bioimpressão 3D.


Bioimpressão de prótese mamária [Fonte:Healshape.com]

O câncer de mama é o tipo de câncer de maior incidência em mulheres no mundo. Estima-se que 2,3 milhões de mulheres sejam acometidas por ano. No Brasil, o câncer de mama é o tipo mais incidente e causador de óbito entre as mulheres, seguido pelo câncer de pele. Sendo a mastectomia uma forma de tratamento que consiste na retirada cirúrgica de toda a mama da paciente

Após a mastectomia, a paciente pode escolher fazer cirurgias de reconstrução mamária, no entanto, estas envolvem o uso de implantes artificiais ou enxerto de tecidos moles. Infelizmente, os implantes dessas fontes podem resultar em variabilidade e sempre há o risco de uma resposta imune, o que pode retardar o processo de cicatrização ou resultar na perda do implante.

Observando essa dor de mercado - que é global - a startup Healshape está trabalhando em uma bioprótese usando hidrogel natural e reabsorvível. Este implante bioimpresso em 3D pode se adaptar as diferentes formas de corpo. Uma vez colocada a prótese, as células da própria paciente colonizam o arcabouço (scaffold) personalizado e recriam o tecido mamário, ao mesmo tempo que a bioprótese é gradualmente reabsorvida. “Uma mulher vai recuperar a própria mama dentro de seis a nove meses, sem vestígios da bioprótese”, diz Sophie Brac de la Perrière, CEO da Healshape, que espera que “isso ajude as mulheres a aceitarem sua imagem e serem felizes com seus corpos novamente."

Prótese mamária personalizada sendo bioimpressa [Fonte: Healshape.com]

A empresa já conta com o depósito de uma patente, referente ao processo de produção da prótese mamária. Atualmente, conseguiu um aporte milionário e está na fase pré-clínica de testes, esperando dar início aos testes clínicos entre 2023-2024.

Além da Healshape, outras startups como a Collplant também investem na reconstrução de tecido mamário através da tecnologia de Bioimpressão 3D.


Representação esquemática do processo de Bioimpressão de tecido mamário desenvolvido pela empresa Collplant [Fonte: Collplant]

Os implantes em desenvolvimento serão bioimpressos e carregados com composições baseadas em rhCollagen (colágeno recombinante), células de gordura autólogas e componentes da matriz extracelular. Esses implantes destinam-se a promover a regeneração tecidual e degradar em sincronia com o desenvolvimento de um tecido mamário natural.

O diferencial da Collplant é que essa é a primeira empresa a ter sucesso no desenvolvimento de uma plataforma vegetal que expressa efetivamente o colágeno humano. A produção do colágeno recombinante humano Tipo I (rhCollagen) começa nas plantas de tabaco geneticamente modificadas. A proteína humana recombinante na forma de “procolágeno” é extraída das folhas de plantas maduras e processada para obter um rhCollagen altamente purificado que pode ser usado para a produção de produtos médicos.

Bem vindos a nova era da Medicina Regenerativa!


Referências



259 visualizações2 comentários

2 commentaires


Membre inconnu
31 oct. 2023

Top. Será que o governo brasileiro vai comprar para as pacientes do SUS? Tomara que sim!

J'aime
Janaina Dernowsek
Janaina Dernowsek
05 déc. 2023
En réponse à

Olá Rita, estamos animados com o progresso das tecnologias de fronteira e acreditamos que elas terão um impacto significativo na sociedade em breve. É crucial lembrar que essas tecnologias ainda precisam atravessar etapas regulatórias antes de sua implementação completa. Informamos, que temos uma blog de divulgação científica, que oferece atualizações regulares sobre os avanços em Bioimpressão 3D. Na matéria existem algumas empresas avançando nessa área em referências, mas a Bioedtech atualmente não está envolvida nesses desenvolvimentos específicos de próteses mamárias.

Continuamos dedicados às nossas áreas de pesquisa e inovação em alimentos 3D. Agradecemos seu grande interesse.



J'aime
bottom of page