Primeiro bife bioimpresso sem engenharia genética, contendo músculo e gordura similar ao animal

O primeiro bife de lombo com grossura e características similares a carne animal real foi noticiada pela empresa Aleph Farms Ltd. e pela Faculdade de Engenharia Biomédica do Technion - Instituto de Tecnologia de Israel. A carne foi biofabricada através da bioimpressão 3D, utilizando células tronco bovina, sem manipulação por engenharia genética, sem adição de antibióticos, de soro fetal bovino e com 0% de abate animal (Fig 1).


Fig 1. Bife bioimpresso (Fonte ©Aleph Farms)

A tecnologia da empresa consiste em retirar as células tronco bovinas uma única vez, de forma minimamente invasiva. Essas células são levadas ao laboratório e estimuladas a se diferenciar em células musculares e de gordura. Após atingirem um número suficiente, elas então são levadas a bioimpressora e a carne bioimpressa é feita (Fig 2).


Fig 2. Ilustração comparativa entre o processo tradicional e o de bioimpressão de carne (Fonte: ©Aleph Farms)

Alguns dos pontos diferenciais dessa biofabricação é que os criadores não utilizam soro fetal bovino para o cultivo dessas células. O soro fetal bovino é amplamente utilizado na rotina de cultivo celular. No entanto, o seu uso vem acompanhado de questões éticas (necessário a morte de fetos bovinos) assim como de contaminação. O segundo ponto é a dispensa de antibióticos no produto, cujo o uso excessivo é uma grande ameaça à saúde pela pecuária. Assim como, a ausência de manipulação genética nas células, aumentando a seguridade das mesmas no setor alimentício (Fig 3).


Fig 3. Células bovinas cultivadas em laboratório e o bife bioimpresso (Fonte: ©Aleph Farms)
A Bioimpressão de carnes, quando comparado com os métodos tradicionais de produção, possuem inúmeras vantagens, tanto éticas, ambientais quanto mercadológicas
Fig 4 (Fonte: ©Aleph Farms)

Com essa tecnologia, não é necessário o abate do animal para consumirmos a sua carne, a produção gera menos poluição, assim como o tempo de produção pode ser reduzido de anos para algumas semanas (Fig 4)


Em 2018, a Aleph Farms fez um bife de corte fino, no entanto o novo produto noticiado é mais “grosso e mais gordo”. A empresa está interessada em criar outros tipos de cortes para fornecer aos consumidores alternativas à tradicional carne abatida ou produtos à base de plantas.


A empresa visiona que os seus primeiros produtos cheguem ao mercado no segundo semestre de 2022. No entanto, primeiramente, obstáculos regulatórios devem ser transpassados. Embora a Food and Drug Administration (FDA) e o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos supervisionem os produtos de carne à base de células, estes ainda não emitiram a aprovação regulamentar necessária para que a carne seja comercializada em solo norte americano.


A bioimpressão de carne no Brasil


A Aleph Farms e a BRF anunciaram uma parceria para levar carne bioimpressa para a mesa dos brasileiros. A BRF é uma das maiores empresas de alimentos do mundo, dona de marcas como Sadia, Perdigão e Qualy. Atualmente, ambas as empresas estão trabalhando em conjunto para o desenvolvimento de novas carnes cultivadas em laboratório, sem a necessidade de abate de animais. A pesquisa está sendo desenvolvida utilizando a tecnologia Biofarm™ patenteada pela empresa Aleph Farms.


Bioimpressão de carne extraterrestre


A Aleph Farms Ltd também tem como visão a bioimpressão de carne no espaço. Através do programa denominado “Aleph Zero”, a empresa pretende fazer parte do avanço da segurança alimentar através da produção de carne fresca e de qualidade em qualquer lugar, independente das condições climáticas e da disponibilidade de recursos naturais do local. Dessa forma, eles estão centrados na produção de carne fresca e de qualidade em ambientes hostis e remotos, como o espaço.

Fig 5 (Fonte: ©Aleph Farms)

A produção de carne no espaço poderá ajudar na alimentação dos astronautas, uma vez que a alimentação deles ainda é uma dos fatores que influencia no tempo em que podem ficar no espaço. Parcerias estratégicas com outras empresas de tecnologia, assim como agências espaciais, já estão sendo estabelecidas para que essa tecnologia possa ser de fato inserida nos programas espaciais (Fig 5).


Aprovação regulamentada em Singapura


Em 2020, a Singapura fez a sua primeira aprovação regulatória para a produção de nugget de frango feito a base de cultura de células. A carne cultivada em laboratório foi biofabricada pela empresa Eat Just e atualmente é comercializada no restaurante 1880 de Singapura, custando cerca de US$ 17,00.



Outras matérias referentes a biofabricação e bioimpressão de carne em laboratório podem ser vistas aqui, aqui e aqui!


Gostou dessa matéria e quer ficar por dentro dos novos conceitos e avanços na área de biofabricação? Não perca o plano de capacitação imersivo em bioimpressão 3D de 6-7 de agosto, com direito a mais de 10 aulas online e 16 horas de atividades presenciais.



Referências

FARMS, Aleph. Aleph Farms to produce the first slaughter-free meat in space with 3D Bioprinting Solutions. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=5G0m04SZq9s. Acesso em: 11 jun. 2021.

FARMS, Aleph. Aleph Farms and BRF Partner to Bring Cultivated Meat to Brazil. Disponível em: https://alephfarms.medium.com/aleph-farms-and-brf-partner-to-bring-cultivated-meat-to-brazil-b5606e403753. Acesso em: 11 jun. 2021.

GILCHRIST, Karen. This multibillion-dollar company is selling lab-grown chicken in a world-first. Disponível em: https://www.cnbc.com/2021/03/01/eat-just-good-meat-sells-lab-grown-cultured-chicken-in-world-first.html. Acesso em: 11 jun. 2021.