Para que serve a impressão 3D na Odontologia?

Falamos recentemente sobre a bioimpressão na Odontologia, mas acho importante voltarmos um passo e entender todo o potencial de aplicação da manufatura aditiva tradicional na Odontologia. Para isso, procuramos uma especialista, Nataly Zambrana, co-fundadora da escola e laboratório de serviços digitais em Odontologia Mesh Digital Center.


Segundo ela, laboratórios de próteses dentárias e centros de radiologia são os que estão adquirindo com mais frequência impressoras 3D, sendo as tecnologias mais utilizadas aquelas que trabalham por SLA, DLP e LCD, ou seja, processos que atuam sobre resinas fotossensíveis, dado que este processo é um dos mais precisos e com menor percepção das camadas deixadas na peça.


Impressoras de resina costumam trabalhar com camadas entre 0,01 mm de altura à 0,05 mm, produzindo peças com excelente acabamento superficial, ainda que demandem alguns cuidados extras em relação às impressoras por filamento, como limpar a resina que sobra sobre a peça com álcool isopropílico, ter uma estação de luz para pós-cura, e os suportes tendem a demandar um pouco mais de cuidado na hora da remoção do material.


“Laboratórios de próteses fazem impressão de modelos de arcadas dentárias, de placas de relaxamento muscular e até mesmo dentes provisórios que posteriormente serão maquiados para a personalização. Hoje só temos resinas biocompatíveis de uso direto para itens provisórios" - afirma a Dra. Zambrana.

Também existe uma resina com carga de cera, para laboratórios que queiram imprimir e depois fazer a fundição, seja em metal ou em cerâmica.


A utilização de impressoras por aquecimento e deposição de polímeros, as chamadas FDM ou FFF - Fabricação por Filamento Fundido - está mais presente em clínicas de radiologia, onde são utilizadas para modelos ortodônticos e biomodelos de maxilas e mandíbulas.


Com esta nova demanda de arquivos digitais, têm sido criadas clínicas especializadas em planejamentos digitais, as chamadas Planning Centers, em geral, terceiras - ou seja, um novo campo de serviços - ou mesmo os próprios centros de radiologia e de serviços e próteses podem incorporam esses serviços em portfólio. São usadas principalmente, aqui, para guias cirúrgicas em diversos campos como: implantes, cirurgias ortognáticas, canais calcificados em endodontia e planejamentos protéticos como simulações de sorriso, onde pacientes e dentistas podem ver as alterações de formato e impacto na boca antes que qualquer modificação mais definitiva como desgastes dentários sejam aplicados.



Aplicações da impressão 3D na ortodontia, endodontia, prostética, periodontia e cirurgia oral e maxilofacial. Fonte: Frontiers for Young Minds.


A Ortodontia utiliza também a impressão 3D de modelos de fases de movimentações dentárias para alinhadores invisíveis, para que então se obtenha a correção de sorrisos.


Como podem ver, o campo é vasto de aplicações, e isto apenas em relação à manufatura aditiva tradicional, em que muito será, certamente, somado à bioimpressão e à biofabricação.


Por Emanuel Campos - coordenador pedagógico da BioEdTech e consultoria de Nataly Zambrana, co-fundadora da Mesh Digital Center.






Gosta da área e quer saber mais?
Não perca a chance de fazer o nosso Odonto Innovation Week!










Como citar essa matéria:

CAMPOS, E. Para que serve a impressão 3D na Odontologia? Publicado em: 28 de março de 2021. Disponível em: https://www.bioedtech.online/post/para-que-serve-a-impressao-3d-na-odontologia


Emanuel Campos é consultor de tecnologia 3D para a educação e indústria 4.0. É tecnólogo em Gestão e Projetos Mecânicos e coordenador pedagógico na BioEdTech, onde desempenha atividades educacionais e de inovação em biofabricação 3D.

Contato: emanuel.campos@bioedtech.com.br

65 visualizações0 comentário