top of page

Carne Cultivada Chega ao Varejo de Singapura

Frango e Carne cultivada no Varejo de Singapura

Compartilhamos com vocês um marco histórico na indústria alimentícia: A chegada da carne cultivada ao varejo! A partir de 16 de maio, a GOOD Meat disponibilizará seu frango cultivado em versão congelada para venda em supermercados em Singapura, abrindo portas para um novo capítulo na forma como produzimos e consumimos carne.


Essa novidade apresenta uma composição inovadora, combinando 3% de carne cultivada com 97% de ingredientes vegetais.

Essa estratégia visa tornar o produto mais acessível aos consumidores, reduzindo custos de produção sem comprometer a qualidade. Apesar de algumas dúvidas em relação à formulação híbrida, especialistas em proteínas alternativas acreditam que ela pode oferecer sabor e textura satisfatórios, mantendo um preço competitivo.


A tendência de proteínas híbridas ganha força na Ásia, com empresas como ImpacFat e Meatiply desenvolvendo ingredientes cultivados para serem integrados em produtos vegetais. Na Europa, a Meatable já realizou degustações privadas de embutidos feitos com 30% de carne cultivada e 70% de ingredientes vegetais, revelando uma diferença sensorial sutil em comparação à carne de porco convencional.


A redução de custos através de formulações híbridas é vista como um passo crucial para a viabilidade e competitividade da carne cultivada no mercado. Analistas defendem que essa etapa intermediária é essencial para garantir a escalabilidade da indústria e a sustentabilidade da produção.


Carne Cultivada chega no mercado de Singapura

O lançamento da GOOD Meat nos brinda com a oportunidade de observar como os consumidores incorporarão a carne cultivada em suas receitas caseiras. Singapura, com sua diversidade cultural e reconhecida gastronomia, se torna um palco ideal para essa experiência, dada sua tradição em inovação no setor alimentício.


Será interessante avaliar se a formulação da GOOD Meat se destacará em determinadas receitas e se o percentual de 3% de carne cultivada será suficiente para atender às expectativas de sabor. Além disso, poderemos observar se os consumidores preferirão sabores tradicionais ou estarão abertos a novas experiências culinárias.

Este marco histórico nos convida a refletir sobre o futuro da produção de alimentos e o papel da carne cultivada nesse contexto. A chegada da carne cultivada ao varejo em Singapura, a partir de 16 de maio, representa um marco histórico e abre um leque de questionamentos sobre o futuro da alimentação.


Qual será a receptividade do consumidor? 

Essa é a grande pergunta que paira no ar. Afinal, estamos falando de um produto inovador, com uma composição híbrida de 3% de carne cultivada e 97% de ingredientes vegetais.


Será que o sabor e a textura serão suficientes para conquistar o paladar dos consumidores? 

Ou a ideia de carne cultivada ainda gera desconfiança e resistência?


Como o consumidor reagirá a essa nova opção? Será que ele a incorporará em suas receitas tradicionais ou buscará novas experiências culinárias?


Carne Cultivada Huber’s Butchery i

Mas o que já sabemos é a imensa oportunidade que o Brasil tem para explorar a impressão 3D de alimentos.


Nesta semana, a Bioedtech apresentou sua nova bioimpressora 'NUTR3D', desenvolvida exclusivamente para a produção de alimentos. Dessa forma, o mercado brasileiro está preparado para dar um grande passo rumo à inovação na indústria alimentícia.


Se você gostou do assunto e quer saber mais, nos siga em nossas redes sociais!




Referências

 
Conheça a autora

16 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page