top of page

Pesquisador brasileiro faz bioimpressão 3D in situ de curativos cutâneos

Nos últimos anos, a bioimpressão 3D tem sido utilizada como uma ferramenta para o reparo tecidual, sendo que sua utilização em tratamento de úlceras cutâneas é um dos ramos mais avançados da técnica aplicada à medicina regenerativa, principalmente em casos de pacientes diabéticos ou debilitados por outras feridas crônicas, onde o próprio corpo não consegue promover a regeneração adequada do tecido. Assim, a utilização da bioimpressão 3D, associado a biomateriais bioativos, conseguem promover a liberação de fatores de crescimento que auxiliam a regeneração do tecido.


Diante disso, o pesquisador e mestre Caetano Ribeiro, orientado pelo Prof. Dr. João Tadeu Ribeiro-Paes, desenvolveu um biocurativo personalizado a partir da reconstrução de feridas virtuais por fotometria, uma técnica de reprodução de estrutura tridimensional utilizando a combinação de fotografias em movimento. Caetano é mestre pela Faculdade de Ciências e Letras de Assis da Universidade Estadual Paulista (UNESP) e teve como objetivo de seu projeto a produção do curativo acessível de plasma rico em plaquetas, alginato de sódio e gelatina utilizando a bioimpressão 3D in situ.


Curativo personalizado bioimpresso com o modelo Bioender de Bioimpressora, desenvolvido exclusivamente pela Bioedtech

[Fonte: Ms. Caetano Ribeiro]



A bioimpressão 3D in situ é uma abordagem que deposita o biomaterial diretamente no local anatômico de interesse, permitindo, assim, a produção personalizada do constructo. Enquanto as técnicas convencionais de bioimpressão utilizam, geralmente, uma base plana, a bioimpressão in situ envolve superfícies irregulares e geometrias complexas para reconstruir e reparar tecidos danificados. Portanto, uma das dificuldades da bioimpressão in situ é a construção da modelagem digital que essa técnica exige.


Modelagem digital de feridas cutâneas

[Fonte: Ms. Caetano Ribeiro]




Pensando nisso, Caetano utilizou a modelagem digital por fotogrametria, a partir de imagens capturadas por meio de fotografias pela câmera de um celular. Utilizando reconhecimento digital e alinhamento de pontos comuns, as imagens foram processadas em modelos tridimensionais criando nuvens densas de pontos de intersecção das imagens para gerar um modelo virtual que visava mimetizar a morfologia das úlceras.


Nuvens de pontos de intersecção das imagens que geraram o modelo virtual

[Fonte: Ms. Caetano Ribeiro]



O modelo de bioimpressora utilizada no estudo:

Modelo Bioender desenvolvida pela BioEdTech foi utilizada para a produção do curativo cutâneo [Fonte: Ms. Caetano Ribeiro]



Você sabia que o modelo de Bioimpressora utilizada neste estudo foi desenvolvida pela BioEdTech? Chamada de Bioender, essa máquina caracteriza-se por ser uma Bioimpressora de extrusão simples e baixo custo.

O seu tamanho compacto e sua interface amigável colaboram para que pessoas com diferentes backgrounds e que nunca tiveram experiência na área de Bioimpressão possam utilizá-la sem medo!

Atualmente, esse é o modelo mais vendido da BioEdTech, já tendo participado dos mais diferentes projetos, eventos e cursos, desde engenharia tecidual a cosméticos, para a área farmacêutica e alimentícia também!

Ela se diferencia por ser um dos modelos mais baratos de todo o mercado brasileiro e internacional!

Ficou curioso e quer uma cotação? Visite a aba Bioimpressoras para conhecer mais sobre o modelo ou entrar em contato conosco pelo formulário da página!



 

Conheça um pouco mais sobre o Ms. Caetano Ribeiro:

Bacharel em Engenharia Biotecnológica e mestre no Programa de Pós-graduação em Biociências pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) - Faculdade de Ciências e Letras de Assis (FCL). Atualmente desenvolve pesquisa científica nas áreas de Medicina Regenerativa e Engenharia Tecidual (TERM), utilizando tecnologias de Manufatura Aditiva (AM) - Impressão 3D no estabelecimento de curativos biológicos personalizados associados a componentes bioativos para aplicação na otimização do processo de regeneração de úlceras cutâneas junto ao Laboratório de Genética e Terapia Celular (GenTe Cel) da mesma instituição de ensino coordenado pelo Prof. Dr. João Tadeu Ribeiro-Paes.






 

Fonte: RIBEIRO, Caetano Pedro Evangelista. Estabelecimento de um processo biotecnológico com emprego de manufatura aditiva para produção de biocurativos poliméricos associados a Plasma Rico em Plaquetas (PRP) definidos morfologicamente a partir de escaneamento de feridas cutâneas virtuais. 2021. 154 f. Dissertação (Mestrado em Biociências) – Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Letras, Assis, 2021.


280 visualizações1 comentário

1 Comment


Unknown member
Sep 19, 2022

I was looking for Assignment Help for my essay writing so I see the higher education Assignment Help UK service meanwhile I see your article Brazilian researcher makes in situ 3D bioprinting of skin dressings. When combined with bioactive biomaterials, 3D bioprinting can encourage the release of growth factors that aid in tissue regeneration. This is your subject is unique thanks for sharing important information. I will share this information with my friend.

Like
bottom of page